Duo OutroEu lança EP com cinco músicas inéditas

Desde que os caminhos dos dois artistas se cruzaram, eles tiveram a certeza de que, musicalmente, um seria o espelho do outro. A sincronia das composições começou a ser compartilhada via YouTube, conquistando likes e formando um fiel fã-clube. E foi dessa forma que o título de uma das tantas parcerias produzidas desde o primeiro encontro acabou batizando o duo e posteriormente a banda que montaram para participar do programa Superstar em 2014. “Quando nos conhecemos, eu fazia um trabalho solo. Guto já tinha uma banda e me convidou para tocar com eles. Tocamos em barzinho durante muito tempo. Mas o palco para essa nossa afinidade musical acabou sendo mesmo a internet”, situa Mike. Agora, de volta ao formato duo e com a parceria cada vez mais sólida, eles lançam um EP, pavimentando o caminho para o álbum que chega no segundo semestre. Para eles, definitivamente, o ano de 2019 será mais que marcante.

O EP “ENCAIXE”, com lançamento no dia 29 de junho, traz cinco músicas autorais, que – por conta da unidade – acabaram sendo escolhidas para esse primeiro projeto do ano. A saber: “Não Olha Assim Pra Mim”, “Melodia de Arpoador”, “Me Beija”, “Sem Você Não Falta Nada” e “Encaixe”. Para Guto, a expectativa está sendo a mais positiva possível. “Nos dedicamos durante um ano, o que nos proporcionou um tempo maior de maturação das letras e das ideias”, conta. “O processo todo foi bastante enriquecedor”.

Não por acaso, o EP marca uma nova fase, que – para eles – representa um reencontro com a essência do OutroEu. “Há uma diferença para o primeiro trabalho, porém não deixamos de lado o que já vínhamos fazendo. A mistura ficou mais Brasil, mais pop, com a pegada do folk. Um pouco de tudo que consumimos ao longo dos anos e do que ouvimos diariamente”, situa Guto. E Mike completa: “O critério de escolha das músicas tem a ver com a história do momento que estávamos vivendo. Passamos um ano em busca da “batida perfeita” das canções. E essas cinco saíram meio irmãs. Se parecem na vibe, nos assuntos, e por isso elas saem na frente, dando uma carimbada nessa questão de brasilidade”.

Claro que outras surpresas estão guardadas para o álbum completo, a ser lançado no final do ano. Mas os planos não param. Dentre eles, poder contar com a participação de alguns ídolos neste novo trabalho, como Caetano Veloso. O compositor baiano, aliás, foi um grande incentivador na carreira de Mike. Apesar de nem saber quem era o rapaz. Tudo aconteceu numa tarde ensolarada em que, após entregar sua monografia para a conclusão do curso de Relações Internacionais, ele foi comemorar nas areias da Praia de Ipanema. Enquanto tocava seu violão, ninguém menos que o autor de “O Leãozinho” parou para ouvi-lo e ainda mandou: “Quero te escutar na rádio”. Para Mike, as palavras serviram como um sinal de que era aquele o caminho que deveria seguir. Quem sabe um dia as rádios não irão tocar um feat da OutroEu com – ele mesmo – Caetano?

Foi com uma parceira de peso, aliás, que os meninos começaram a chamar atenção. Enquanto participavam do programa “Superstar”, Mike teve a ideia (ou seria ousadia?) de perguntar à cantora Sandy se ela toparia gravar com eles. “Ai de Mim” era o nome da canção. “Eu nem sabia se podia falar com ela”, brinca. “Mas Sandy ouviu e gostou. Quando mandou a voz gravada, a gente ficou pirado. Tudo o que veio depois foi resultado desse encontro. A música entrou na trilha da novela ‘O Outro Lado do Paraíso’, ela própria sugeriu fazermos um clipe… Sou suspeito para falar desse momento, sinto gratidão máxima”. Além da parceria com Sandy, o duo tem um outro feat em alta rotação nas plataformas digitais, na música Outrória, com a dupla Anavitória.

As influências musicais do duo, são bem ecléticas. Guto avisa: “Nossas influências vêm de anos ouvindo de tudo. Nossos pais amam música. Acredito que, nesse EP, conseguimos colocar um pouco das influências que curtimos ao longo da vida, desde MPB a forró, música baiana, pop, folk. Tem de tudo um pouco nesse novo trabalho”. Mike vai além: “Não nos preocupamos em saber onde estamos encaixados, se é no pop meio folk, ou no pop mais MPB. A gente só procura se emocionar com as músicas, sentir as coisas, se empolgar com o trabalho. Essa é a busca”.

Além da sintonia musical, coincidências não faltam nas biografias dos parceiros de OutroEu: ambos são de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, região metropolitana do Rio de Janeiro, e nasceram sob o signo de Áries – Guto em 1989 e Mike, um ano depois. Por isso, puderam acompanhar todas as transformações que a música sofreu ao longo desse tempo. “Peguei um pouco do vinil e da fita K7, vivi o auge do CD. Era uma época em que você só podia consumir o que estava na loja. Agora, o cardápio de possibilidades é enorme”, avalia Mike. “Antes, para o artista ficar conhecido, era preciso aparecer no programa do Chacrinha. Hoje é mais espalhado, são vários meios, cada um com seu público. Você pode fazer sua música e do nada/espontaneamente bombar muito com ela, por conta do lance da internet”. E Guto aproveita para lembrar o quanto o mundo digital funciona como uma rede de pesquisa inesgotável: “Graças às plataformas de streaming, estamos sempre descobrindo novos sons. Tanto para o músico quanto para o fã, essa nova maneira de consumo só tem facilitado a vida”.

E é exatamente por isso que, através do que retratam em suas canções, eles representam o OutroEu de tantos admiradores conquistados ao longo dos últimos anos. E esse espelho, se depender do duo, é infinito. “Estamos bem empolgados e esperançosos”, adianta Guto.

Veja o clipe de “Coisa de Casa”: